Resenha: Minha Vida fora de Série - 2ª Temporada

Título: Minha Vida fora de Série - 2ª Temporada
Autor(a): Paula Pimenta
Páginas: 419 páginas
Editora: Gutenberg

Na 2ª temporada de "Minha vida fora de série", Priscila agora está com 16 anos e começa a lidar com questões mais sérias da adolescência: a proximidade do vestibular e, com ele, todos os receios desta fase; amizades que parecem sólidas e que de repente se perdem; o aprendizado de que um namoro tem de ser constantemente cuidado para não se desgastar. Ela também descobre que atos sem pensar, que parecem estar esquecidos no passado, podem marcar irreversivelmente o presente. Nossos queridos personagens - já conhecidos pela série "Fazendo meu filme" estão de volta, para não deixar ninguém com saudade. Não perca os próximos episódios da vida fora de série de Priscila. Você não vai conseguir desgrudar até terminar de ler.

ATENÇÃO! ESSA RESENHA PODE CONTER SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO, MINHA VIDA FORA DE SÉRIE - 1ª TEMPORADA.

Minha opinião:


Quando li o primeiro livro dessa série, Minha Vida fora de Série - 1ª temporada, lembro de ter achado uma história muito boa. A construção dos personagens foi bem feita e o enredo não mostrou falhas ou "buracos". E achei a ideia de extrair personagens coadjuvantes da série Fazendo meu Filme (veja resenha) e dar a eles sua "própria história" algo bem legal.

Na época, lembro-me também, de ter pensado que era um livro que não precisava de continuações. Alguns comentários, porém, sobre esses personagens no volume quatro de Fazendo meu Filme, me levaram a crer que alguma coisa acontecera na vida do Rodrigo e da Priscila e que haveria uma continuação. E foi o que aconteceu.

O livro começa dois anos depois do fim do primeiro volume. Agora, Priscila tem dezesseis anos e seus problemas são outros: a proximidade do vestibular, a família, os amigos e manter seu namoro. Nessa história, alguns acontecimentos do passado começam a vir à tona e causar efeitos drásticos. Ela e o Rodrigo precisarão aprender a lidar com seus próprios problemas e um com o outro.

Acho que o primeiro diferencial que eu preciso ressaltar é que o livro é narrado pelo Priscila e pelo Rodrigo. Os capítulos não são alternados, mas há muitas partes narradas por ele, ainda que a maioria seja pela visão da Priscila. Essa foi uma novidade e tanto.

Sempre gostei de livros que têm o parecer dos dois personagens principais, desde que bem escritos; pois existem livros que o leitor não consegue diferenciar quem está narrando. Isso, porém, não aconteceu em Minha Vida fora de Série. A diferença era tão grande que não foi necessário escrever o nome de quem iria narrar para que o leitor não se perdesse. Era natural. Isso foi um ponto muito positivo.

Em relação aos personagens, a autora moldou ainda mais a personalidade que já havia construído no primeiro livro, mas sem fugir de suas origens. Este foi um livro que mostrou o amadurecimento deles.

A narrativa se manteve rápida e dinâmica, ao mesmo tempo que não perdeu aquela doçura, característica dos livros da Paula, isso faz com que o a leitura seja muito agradável.

O lançamento de Minha Vida fora de Série - 3ª temporada já aconteceu e o livro já está nas livrarias. Não sei ao certo o que esperar, pois mais uma vez não vi "ganchos" para continuação, mas isso aconteceu com o primeiro livro e o segundo foi uma grata surpresa. Portanto, só posso esperar por uma boa história.


P.S.: O livro Minha Vida fora de Série - 1ª temporada já foi lido, mas não possui resenha aqui, pois o blog ainda não existia quando realizei essa leitura. Assim que eu reler, haverá a resenha disponível e o link no corpo deste post. ;)






Resenha: O Projeto Rosie

Título: O Projeto Rosie
Autor: Graeme Simsion
Páginas: 319 páginas
Editora: Record

Perto de completar 40 anos, o peculiar professor de genética. Don Tillman havia desistido do amor. Para acompanhar sua rotina severamente cronometrada, com esquema de refeições padronizadas, um cronograma para a execução de cada compromisso (inclusive para a prática de exercícios físicos antes de dormir) e lidar com sua falta de habilidade social, só mesmo a mulher perfeita. E ele já sabe como encontra-la. Ou pelo menos acha que sabe. Ele desenvolve o projeto Esposa Perfeita, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a selecionar candidatas adequadas a seu estilo de vida. Mas quando Don conhece a jovem Rosie ele descobre que nem tudo na vida pode ser programado... e que o amor pode, de repente, vir a seu encontro.



Minha opinião:



O típico livro que não parecia grande coisa, mas que conforme a leitura se desenvolveu, ganhou todo o meu carinho.

O Projeto Rosie nos apresenta a Don, um professor de genética de uma universidade, meticuloso e perfeccionista, aos 39 anos decide que quer arranjar uma esposa. Para isso, ele monta um questionário para encontrar a mulher ideal. Tudo parece estar dando errado, até Rosie Jarman entrar em sua vida, totalmente sem regras e exatamente o oposto do que o questionário especifica.

"Ela era altamente divertida. Mas nem um pouco adequada ao Projeto Esposa."
Página 76 (O Projeto Rosie)

Os personagens são um dos pontos mais altos da história, por serem peculiares e bem reais. Don cheio de manias, horários e regras, seu jeito diferente de agir e sua dificuldade de identificar ironias ou sarcasmo, o fazem engraçado. Já Rosie, é espirituosa e desregrada, trás a maioria dos momentos de diversão.

A narrativa flui bem e não nos cansa, com diálogos inteligentes, engraçados e também questionadores. O autor consegue trazer vários temas diferentes num mesmo livro sem que esse fique pesado ou cansativo.

Esse foi com certeza um livro que me surpreendeu e recomendo muito a leitura.


Resenha: Diário de Bordo - Um voo com destino à carreira diplomática

Título: Diário de Bordo - Um voo com destino à carreira diplomática
Autor(a): Claudia Assaf
Páginas: 220 páginas
Editora: Folio Digital
Diário de Bordo um voo com destino à carreira diplomática é um exercício autobiográfico que a autora apresenta, dividindo com o leitor por que decidiu se tornar diplomata e como foi sua jornada para este fim, desde a desistência inicial, passando pela determinação, anos mais tarde, da meta passar no CACD, chegando ao dia em que finalmente era aprovada no concurso de 2006.
O objetivo central da obra é mostrar que a realização de um sonho é possível desde que sejamos realistas e passemos a agir para alcançá-lo.


Minha opinião:

Acho que devo dizer que não pretendia resenhar essa leitura, mas foi uma experiência tão boa e marcante que precisava contar para mais pessoas.

O livro é um relato de uma aeromoça que decidiu virar uma diplomata. Ela vai contar, então, todo seu trajeto, os problemas, as vitórias e dúvidas que teve para alcançar seu sonho.

"Tomei uma decisão (...) Vou ser diplomata."
Páginas 73 e 74 (Diário de Bordo)

Claudia (autora e narradora do livro) não é só uma mera personagem. Não! Você sente o livro. Ela realmente resolveu nos contar sua história e é fácil se envolver com suas palavras. Ela cativa o leitor, mostrando-se uma excelente personagem, narradora e escritora.

A história é capaz de cativar os mais diversos públicos, não só aqueles que querem seguir a carreira diplomática, mas todos que acreditam em um sonho, pois Claudia mostra durante toda a sua narrativa que o foco em um objetivo e grande determinação podem mudar a vida de alguém.

Para os que tem pretensão de concorrer a uma vaga no Instituto Rio Branco, a autora nos conta sobre seus planos de estudo, suas aulas, livros e modos de estudar, mas, acima de tudo, as decepções que teve no caminho. Acredito que seja um ótimo incentivo para quem quer seguir a carreira diplomática.

Um livro que realmente me encantou e me ensinou bastante. Acredito que seja uma leitura extremamente válida para todos.


TOP 5: séries literátias para ler no inverno


Com a chegada do inverno, eu gosto de mudar um pouco as minhas leituras e apostar nas séries literárias que não tive oportunidade de ler ao longo do ano. Em geral, escolho sagas cheias de mistérios e fantasia, pois acredito que combinam com o clima. Por isso, resolvi indicar cinco séries que são ótimas e que combinam muito bem com o clima em que estamos. Vamos lá!
P.S.: Os links das resenhas dos primeiros livros das séries estarão no final de seus respectivos comentários. :)


Saga Harry Potter
Como não recomendar? Comecei a ler Harry Potter e, simplesmente, adorei. Os livros têm uma atmosfera que leva o leitor para um viagem. Os personagens são marcantes e nos fazem nos afeiçoar tanto à história do livro quanto aos próprios personagens. Acredito que muitas pessoas já tenham lido essa série, mas, como eu mesma demorei muito para começar, resolvi sugerir para todos aqueles que querem começar essa série, mas que sentem um pouco de receio ou não têm certeza se é realmente boa. Fica uma indicação muito válida.



Não há resenha do primeiro livro no blog, pois quer fazer uma resenha da série toda!



As Brumas de Avalon
O que dizer dessa série? Ela possui inúmeros adjetivos. Durante a leitura, eu não sabia se os adjetivos se voltavam para a atmosfera de poder, para seus personagens ou para sua maravilhosa narração.
Essa série vai contar a lenda do rei Arthur pela visão das mulheres da história. Só essa premissa já me chamou a atenção!
A autora criou uma história extremamente envolvente, com personagens que não são mocinhos ou vilões, eles estão apenas vivendo, tentando acertar, mas, às vezes, errando. A narrativa é uma das minhas partes favoritas no livro todo, pois ela cria um vínculo com o leitor, que é rapidamente lançado ao universo da velha Bretanha. Leitura mais do que recomendada!

Veja a resenha de A Senhora da Magia




As Crônicas de Nárnia
Quando comecei a ler As Crônicas de Nárnia não imaginei que seria uma leitura tão divertida.
Essa é uma série infantil, mas com um universo muito gostoso de se conhecer e ler. Gostei bastante de conhecer o início do mundo de Nárnia, principalmente por ter gostado dos filmes. Sei que muitas pessoas desistem da leitura, mas antes de começar lembre-se do público-alvo, isso pode te ajudar a entrar melhor nessa atmosfera.




A Saga do Tigre
Essa série é complicada, mas resolvi indicar por alguns motivos. Muitas pessoas não gostam da série nem da protagonista. Eu, particularmente, me irritei com a protagonista da série, Kelsey, pois ela me pareceu muito fútil e indecisa. Porém, o livro é narrado a partir de uma mitologia indiana e essa cultura que vai permanecer durante todo o enredo. O leitor vai conhecer um pouco das lendas, das comidas, da cultura, do idioma, da religião e do povo da Índia. A história é boa, apenas não gosto de sua protagonista.




O Príncipe Gato
Já falei muitas vezes dessa série nacional. Ela é realmente muito boa.
Um príncipe tentando salvar seu mundo da destruição e ao mesmo tempo tentando salvar a si mesmo e seus amigos de poderosos seres das trevas.
Os personagens são o maior ganho de todos, pois são irônicos e engraçados. A narrativa é rápida e envolvente, o suficiente para querer acabar o livro com muita pressa!
Excelente opção para as férias.









Visualizações

Arquivo

Categorias