Resenha: Um Amor para Recordar

Título: Um Amor para Recordar
Autor: Nicholas Sparks
Páginas: 191 páginas
Editora: Novo Conceito

“Há momentos em que desejo fazer o tempo voltar e apagar toda a tristeza, mas eu tenho a sensação que, se o fizesse, também apagaria a alegria. Assim, revivo as memórias da forma como vêm, aceitando todas elas, deixando que me guiem sempre que possível. Isso acontece com mais frequência do que as pessoas percebem... Quando eu tinha 17 anos a minha vida mudou para sempre... Estou com 57, mas ainda me lembro de tudo o que aconteceu naquele período, em seus mínimos detalhes. Sempre o revivo em minha mente, trazendo-o de volta à vida, e sinto uma estranha combinação de tristeza e alegria quando o faço. Esta é a minha história – e prometo contar tudo. No início você vai sorri e, depois, chorar – não diga que não avisei.”
Landon Carter





                                       Minha opinião:                                   

Assisti Um Amor para Recordar anos antes de ler o livro, na época, não sabia do livro, mas assim que soube fiquei louca para lê-lo. O livro é uma comovente obra, com personagens marcantes e fortes, além de uma narrativa fluída.

Um Amor para Recordar é um livro inesquecível. Sua estória, seu amor, mas, acima de tudo, sua superação fazem desta obra um romance maravilhoso, que é capaz de emocionar e comover diferentes pessoas.

Jamie Sullivan, filha do pastor da Igreja da cidade e constantemente motivo de deboche e piadas dos outros alunos do colégio, e Landon Carter, o garoto irresponsável que também faz piadas de Jamie. Inúmeros fatores levaram os dois a se aproximarem durante os ensaios para a peça de Natal que seria apresentada na Igreja.

“Eu gemi quando ela disse aquilo. Mesmo depois de eu tê-la maltratado e dito as coisas mais odiosas, ela conseguiu arrumar uma razão para me agradecer. Ela era aquele tipo de pessoa, e acho que era por isso que eu a detestava tanto.
Ou, para falar a verdade, eu acho que detestava a mim mesmo.”
Página 106 (Um Amor para Recordar)

É nítido o crescimento de Landon, que começa o livro como um jovem irresponsável e inconsequente, mas que amadurece ao longo tempo que convive com doce Jamie. Não só por passar a frequentar e ajudar um orfanato, ou por fazer boas ações em sigilo, mas principalmente por suas atitudes terem se tornado mais maduras e responsáveis.

O espaço onde se passa a obra ficou maravilhoso, a Carolina do Norte de 1958 nos proporciona novos ares, novos visões do mundo e enriquece a narrativa de forma surpreendente.

Como já havia assistido ao filme, eu já esperava por bastante coisa, mas o final me surpreendeu. Eu nunca imaginei que Nicholas Sparks fosse acabar o livro daquela forma e isso me surpreendeu positivamente.

A força e a superação da personagem Jamie são singulares. Foram o ponto forte do livro com certeza. Sua fé inabalável, sua força e seu amor eram o tempo todo postos a prova e sempre resistiam bravamente. Ela é uma personagem admirável.

“[...] – Minha fé é a única coisa que me resta.”
Página 167 (Um Amor para Recordar)

Não é só uma história onde os mocinhos se olham e “é amor com Felizes para Sempre”. Não, Um Amor para Recordar traz a estória de uma dor compartilhada e de um amor que supera as dificuldades em busca do bem do outro.

Beijos,

Amandinha.

Direitos reservado à Amanda Aureliano. Não podendo ser reproduzido sem sua prévia autorização e consentimento.

0 comentários:

Postar um comentário



Visualizações

Arquivo

Categorias