Resenha: O Futuro de Nós Dois

Título: O Futuro de Nós Dois
Autor: Jay Asher e Carolyn Mackler
Páginas: 384 páginas
Editora: Galera

É 1996, e menos da metade dos alunos das escolas de ensino médio nos Estados Unidos já tinham usado a internet. Emma acaba de ganhar o primeiro computador e um CD-ROM da America Online de Josh, seu melhor amigo. E ao instalar o programa, logo no primeiro acesso, descobrem que acabam de entrar no FACEBOOK, dali a quinze anos. Todos se perguntam como será o futuro. Josh e Emma estão prestes a descobrir...








                                       Minha opinião:                                   

O Futuro de Nós Dois foi um livro que me chamou a atenção pela sinopse. Conseguir ver seu próprio futuro e o de todas as pessoas que o cercam foi o que me deixou mais curiosa, pois gosto muito desta temática passado/futuro. É uma estória leve e bem humorada, que transporta o leitor ao ano de 1996.

Após ganhar seu primeiro computador, Emma instala um CD-ROM da AOL (America Online), que ganhou de seu amigo, Josh. Mas algo diferente acontece, na lista dos favoritos há um ícone de uma página que eles não reconhecem. Emma e Josh descobrem, então, o Facebook, que mostra o futuro daqui há quinze anos.

A narrativa é em primeira pessoa com capítulos intercalados entre a narração de Josh e Emma. Josh é bastante tranquilo e engraçado, gostei bastante dele. Já Emma era extremamente egoísta e mimada, ela me enfadava demais durante o livro, algumas vezes eu me sentia tentada a bater nela.  Os capítulos intercalados ajudaram nesta parte, quando Emma me aborrecia muito, logo vinha a narração divertida de Josh.

“- Por que diz aqui que ela tem trezentos e vinte amigos? – pergunta Josh. – Quem tem tantos amigos assim?”
Página 38 (O Futuro de Nós Dois)

Os autores não focaram muito na descoberta do futuro, o que me decepcionou um pouco, visto que eu esperava mais momentos conflitantes entre presente e futuro. Mas o foco permaneceu na vida presente dos personagens. Os fatos do futuro foram lançados “aleatoriamente” na estória.

O ambiente me agradou bastante. Consegui ir até 1996 sem problemas. As referências usadas são bem realistas: fita K7, AOL, Internet Discada, Discman, Windows 95, a série Friends, o primeiro Toy Story ainda nos cinemas, o filme De Volta para o Futuro, entre outros. Fiquei impressionada, acho que os autores conseguiram transmitir no livro, todo o ambiente daquele ano.

O livro consegue passar sua mensagem sutilmente: desligue-se um pouco da vida virtual e viva o presente. Recomendo para quem quer uma leitura rápida e divertida, mas não muito marcante.




Beijos,
Amanda



Direitos reservado à Amanda Aureliano. Não podendo ser reproduzido sem sua prévia autorização e consentimento.

0 comentários:

Postar um comentário



Visualizações

Arquivo

Categorias