Resenha: P.S. Eu te Amo

Título: P.S. Eu te Amo
Autor: Cecelia Ahern
Páginas: 365 páginas
Editora: Novo Conceito

Algumas pessoas esperam a vida inteira para encontrar sua alma gêmea. Mas esse não é o caso de Holly e Gerry. Eles eram amigos de infância, portanto conseguiam saber o que outro estava pensando, e até quando brigavam, eles se divertiam. Ninguém conseguia imaginá-los separados. Até que o inesperado acontece e Gerry morre, deixando-a devastada.
Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas no qual Gerry, gentilmente, escreveu uma carta para cada mês da nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir chorar, cantar, dançar e ser corajosa como nunca. Ela percebe que a vida deve ser vivida, mas que é sempre bom ter alguém para te guiar.






                                       Minha opinião:                                   

P.S. Eu te amo foi o primeiro livro que li de Cecelia Ahern e estou encantada com a escrita da autora, fluída e delicada. O livro é narrado em terceira pessoa, uma surpresa para mim, pois esperava a narração em primeira pessoa, porém o foco narrativo não prejudicou em nada, visto que autora soube como moldar a estória e os personagens, mostrando suas personalidades, fraquezas e dores, mas a personagem principal, Holly, foi muito bem retratada.

A família de Holly foi motivo de inúmeras risadas minhas ao longo do livro, mas sua irmã Ciara foi a mais engraçada. Gostei muito de como a autora aproveitou o lado familiar em sua obra. São claramente perceptíveis os avanços e retrocessos vividos por Holly, assim como também nota-se sua luta e força para sair do luto.

“[...]Eles eram melhores amigos, amantes e almas gêmeas destinadas a estarem juntas, na opinião de todos. Mas, infelizmente, um dia, o destino mudou a ideia vorazmente.”
Página 7 (P.S. Eu te Amo)


Além da família, Holly possui também o apoio das duas melhores amigas, Sharon e Denise, que estão sempre lhe dando suporte para continuar. Os personagens, de modo geral, foram bem construídos, de forma que se tornaram únicos, cada um com uma personalidade. A autora trabalhou bem com as dificuldades e as alegrias dos personagens.

É possível se colocar no lugar de Holly durante o livro. Sentir um pouco de sua dor e entender o sentimento dela. Cecelia Ahern soube trabalhar o lado emocional da personagem e transmiti-lo ao leitor com maestria. Talvez sem o foco narrativo em terceira pessoa o livro tivesse ficado monótono, pois focaria muito em Holly.

“- Sempre que alguém me faz essa pergunta, Sharon, eu digo ‘Estou bem, obrigada’, mas, para ser sincera, não estou. Será que as pessoas realmente querem saber como alguém se sente quando fazem essa pergunta? Ou simplesmente estão tentando ser educadas?”
Página 300 (P.S. Eu te Amo)

Um livro de perdas e superações. Mostrando que devemos superar as dificuldades e vencer nossos medos, pois às vezes a pior das perdas pode nos ajudar a crescer. P.S. Eu te Amo é muito recomendado.


Beijos,

Amandinha


Direitos reservado à Amanda Aureliano. Não podendo ser reproduzido sem sua prévia autorização e consentimento.

0 comentários:

Postar um comentário



Visualizações

Arquivo

Categorias