Resenha: Um Crime Adormecido

Título: Um Crime Adormecido
Autor: Agatha Christie
Páginas: 230 páginas
Editora: L&PM Pocket
A casa fica no sul da Inglaterra. A jovem Gwenda surpreende uma inexplicável familiaridade em cada cômodo da sua nova residência. Um mistério vai crescendo e se insinuando nos seus passos: infância, ecos, evocações, realidade e pesadelo no quarto, na escada, no jardim. Em meio ao sonho de Gwenda, o sono de Helen, madura, coagulada no tempo. Assim, como Miss Marple, o leitor não pode ficar no convívio e pesquisa estrita das personagens do presente - suspeitas de insânia e crime: terá de mergulhar no fundo de uma vida, ou de diversas vidas, com um tanto de detetive e outro tanto de psicólogo.
Quem é que soube ´adormecer´ esse crime e esconder a sua sombra no meio de tanta luz? Agatha Christie é quem teceu, aqui, uma das mais engenhosas tramas de sua obra.


Minha Opinião: 

Se já estava encantada com diversidade, criatividade e escrita de Agatha Christie só posso dizer que o livro me surpreendeu ainda mais e mostrou como a autora pode ser única em suas obras.

Um Crime Adormecido narra a estória de Gwenda, uma mulher recém-casada, que acabou de comprar a casa ideal no litoral da Inglaterra. Enquanto ela reforma a casa, fatos sinistros começam a acontecer e a aterrorizar Gwenda. Ela não sabe como, mas tem plena certeza de que uma mulher foi ou será morta na casa. Com a ajuda de Miss Marple, ela começa a desvendar os mistérios do lugar e descobre segredos sombrios de seu próprio passado.

“- A casa não é... mal-assombrada, não é? – perguntou.”
Página 12 (Um Crime Adormecido)

Miss Marple ganha o leitor com sua simpatia e perspicácia, além de mostrar suas habilidades com crimes, ela também se revela sentimental e afetiva, o que deixa o livro um pouco mais leve. Narrado em terceira pessoa, temos uma visão privilegiada de todo o mistério, sem que o leitor perca a visão por parte dos protagonistas.

Senti uma grande diferença em relação aos detetives usados para solucionar os casos de Agatha Christie. Enquanto Hercule Poirot resolve casos mais sangrentos, Miss Marple resolve casos mais sutis, e de certa maneira até mesmo doentios e cruéis. Este mistério possui uma carga psicológica muito grande, o leitor é apresentado à loucura e insensatez em diversos momentos, e deve por si só analisar se há realmente a perda da razão ou se não passa de crueldade por parte dos personagens.

Uma estória bem moldada e muito instigante. Com o toque genial de Agatha Christie e com seus personagens peculiares, somos lançados a mais um caso que parece insolúvel. Sem sombra de dúvidas, tornou-se um dos meus livros favoritos.

Beijos,
Amanda

Todos os direitos reservados a Amanda Aureliano.






4 comentários:

  1. Gostei da dica de livro ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Luiza. Espero que leia!
      Beijos

      Excluir
    2. Amanda estou encantada com a afinidade que você tem com os livros! E tenho uma curiosidade... há algum livro que você não recomendaria?

      Excluir
    3. Bem, Alicia, é um pouco complicado não recomendar um livro. Costumo dizer que mesmo que um livro não tenha funcionado comigo, ele pode funcionar com outras pessoas, realmente é uma questão muito pessoal. Acredito que um gênero que talvez eu não indicasse, mas não por ser ruim, são os auto-ajuda, pois não gosto muito do gênero, mas muitas pessoas gostam, então...
      É uma questão bastante pessoal de cada leitor.
      Beijos

      Excluir



Visualizações

Arquivo

Categorias