Resenha: O Resgate do Tigre

Título: O Resgate do Tigre
Autor: Colleen Houck
Páginas: 430 páginas
Editora: Arqueiro
ATENÇÃO! ESTA RESENHA PODE CONTER SPOILERS DE A MALDIÇÃO DO TIGRE. CASO VOCÊ NÃO TENHA LIDO O PRIMEIRO VOLUME DA SÉRIE CLIQUE AQUI. ;)

Kelsey Hayes nunca imaginou que seus 18 anos lhe reservassem experiências tão loucas. Além de lutar contra macacos d'água imortais e se embrenhar pelas selvas indianas, ela se apaixonou por Ren, um príncipe indiano amaldiçoado que já viveu 300 anos. Agora que ameaças terríveis obrigam Kelsey a encarar uma nova busca – dessa vez com Kishan, o irmão bad boy de Ren –, a dupla improvável começa a questionar seu destino. A vida de Ren está por um fio, assim como a verdade no coração de Kelsey. Em O Resgate do Tigre, a aguardada sequência de A Maldição do Tigre, os três personagens dão mais um passo para quebrar a antiga profecia que os une. Com o dobro de ação, aventura e romance, este livro oferece a seus leitores uma experiência arrebatadora da primeira à última página.


Minha Opinião: 

Ao terminar de ler A Maldição do Tigre, primeiro volume da saga, me vi completamente presa a esta estória. Se o começo da série já me encantou, a continuação não deixou em nada a desejar, pelo contrário, para mim, supriu e alcançou o que eu esperava de uma continuação.

Depois de resgatar o primeiro presente da Deusa Durga para libertar Ren e Kishan da maldição que os transformou em tigres, Kelsey se vê completamente apaixonada por Ren, mas para sufocar seus sentimentos e numa atitude insensata, ela retorna aos Estados Unidos e tenta viver uma vida normal. O que ela não esperava é que seus sentimentos por Ren não diminuem e que agora estava sendo procurada por forças malignas. Ela é forçada a passar por várias provações e tem seu verdadeiro amor, Ren, arrancado de si. É assim que ela e Kishan partem em busca do segundo presente de Durga e da tentativa de resgatar Ren.

“Por alguma razão parecia que eu sempre perdia as pessoas que amava. Como iria viver sem ele?”
Página 167 (O Resgate do Tigre)

A leitura é rápida e intensa e não perde sua velocidade durante a estória. Novamente não tive dificuldades em mergulhar na leitura, apesar da cultura indiana ser tão distante para mim, mas a autora consegue, a partir de sua narração detalhada, nos mostrar um universo fantástico, repleto de lendas e perigos, uma aventura de tirar o fôlego. O humor não fica de fora, há passagens bastante engraçadas e irônicas, além de Kishan ser bastante petulante em alguns momentos.

Como imaginei durante a leitura do primeiro livro, temos uma formação de leve triângulo amoroso em O Resgate do Tigre, que acredito que será mais aprofundado em A Viagem do Tigre, mas descontei este detalhe e tentei encarar a situação como Kelsey, o que fez com que a presença deste triângulo não me incomodasse tanto.

“Todos temos sonhos e procuramos aquilo que nos trará felicidade verdadeira. Para conhecer o mundo todo, só precisei aprender sobre mim mesmo.”
Página 220 (O Resgate do Tigre)

Collen Houck nos lança um final completamente atordoante, deixando qualquer leitor louco de curiosidade. Assim, como A Maldição do Tigre, no qual temos a inesperada partida de Kelsey para os Estados Unidos, agora temos outro ponto extremamente complexo e que promete mudar o destino da saga. Estou curiosíssima para saber o que o destino reserva para Kelsey, Ren e Kishan.

Só posso deixar as melhores recomendações de leitura sobre esta saga. É surpreendente, emocionante e divertida. Com certeza uma ótima opção de leitura.

Beijos,
Amanda

0 comentários:

Postar um comentário



Visualizações

Arquivo

Categorias