Resenha: Convergente

Título: Convergente
Autor: Veronica Roth
Páginas: 526 páginas
Editora: Rocco
A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. Livro mais vendido pela Amazon no segmento infantojuvenil em 2013, Convergente chega ao Brasil em meio à expectativa pela estreia de Divergente nos cinemas, em abril. A série segue no topo na lista de bestsellers do The New York Times.
PODE CONTER SPOILERS DE DIVERGENTE E INSURGENTE (VOLUMES ANTERIORES).



Minha Opinião: 

A trilogia que me tirou o fôlego desde o primeiro volume, Divergente, chega ao fim com Convergente, onde tudo vai se encontrar, as verdades serão reveladas, os desfechos se darão e o fim de uma das trilogias mais aclamadas se dará.

Após a guerra entre as facções que acompanhamos em Insurgente, Tris vê sua sociedade se desmanchar nas ruínas e marcas deixadas pelo conflito. Sabendo da existência de algo maior fora da cidade, como Edith Prior revela no vídeo (Insurgente), ela e Tobias saem para explorar o que há além da cerca que encarcera sua cidade. O que eles não imaginavam era que encontrariam uma sociedade ainda pior do que a que deixaram para trás.

"Naquela época, o medo nos unia, mas, agora que ela não tem mais medo, parte de mim gostaria de saber como seria se fossemos unidos pela força."
Página 30 (Convergente)

A narração de Convergente é feita por duas perspectivas, a de Tris e a de Tobias. O leitor tem a oportunidade de conhecer melhor a Tobias. Neste livro também, entendemos a formação das facções, além da guerra que as gerou e do caos do mundo exterior.

A meu ver, a narração de Tobias e Tris não foi ruim, mas senti certa perda do ritmo em Convergente, já que em Divergente temos um ritmo ágil e em Insurgente há correria em todas as páginas (literalmente, todos correm). A perda do ritmo da escrita já me deixou um pouco decepciona, pois sempre vi a escrita rápida e não cansativa de Veronica como sua principal característica.

"Ele é parte de mim e sempre será, e eu sou parte dele também. Não pertenço à Abnegação ou à Audácia, nem mesmo aos Divergentes. Não pertenço ao Departamento, ao experimento ou à margem. Pertenço às pessoas que amo, e elas pertencem a mim."
Página 450 (Convergente)


Quanto a formação das facções, não posso dizer que não foram bons argumentos, mas não eram de longe o que eu esperava. Acredito que foi uma boa sacada, mas pode decepcionar alguns de seus leitores, como a princípio fiquei, mas depois acabei me conformando com a escolha da autora.

Apesar de todos as ressalvas que fiz, eu continuava firme no livro. Algumas falhas que foram sentidas com maior intensidade, mas ainda estava confiante em um final espetacular, digno desta série que havia me deixado tão encantada.

"Facção antes do sangue, não. Amor antes da facção, sempre."
Página 213 (Convergente)

Para meu grande pesar, Veronica tomou uma atitude que me deixou arrasada. Ainda não consegui acreditar naquele final. Não achei que fosse necessário tamanho choque em seus leitores.

Não digo que o final não foi bom, afinal era uma guerra e coisas terríveis acontecem, e apesar de não ter sido o final que queria entendi os motivos e acabei aceitando, pois acredito que o amadurecimento de Tris foi muito mais visível.

A trilogia é excelente, ela me passou muita coisa boa. Ainda estou chocada e não sei como descrever minha reação nesta resenha, que foi tão difícil de ser escrita. Só posso dizer: leia. Leia, porque vale a pena e mesmo que você se decepcione com o final, ainda sim terá valido a pena.

Beijos,
Amanda

2 comentários:

  1. Acabei de ler Divergente e também não sabia o que dizer na minha resenha, de tãao bom que é. Estou louca para ler os outros apesar de a muito tempo ter pego um spoiler do final de Insurgente :/ Mas o primeiro livro foi tão bom que imagino que valha a pena ler os outros :D Acabei de começar meu blog e adoraria que você se inscrevesse :)
    Beijoos,
    http://setimaondaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mandy
      Peguei um spoiler imenso do final de Convergente, mas valeu a pena ler. O primeiro livro foi o que mais gostei, mas Insurgente também é muito bom.
      Sucesso para você e seu blog!
      Beijos

      Excluir



Visualizações

Arquivo

Categorias